Perguntas Frequentes

  • Equipes de trabalho, compostas por servidores públicos que estejam desenvolvendo um projeto inovador há, pelo menos, 6 (seis) meses, no contexto do serviço público estadual e municipal, dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, do Tribunal de Contas e do Ministério Público do Espírito Santo.

  • Não. A equipe responsável pela coordenação do projeto deverá identificar apenas uma, entre as categorias do ciclo, para qualificar trabalho. A dica para fazer a qualificação mais adequada é relacionar o tema da categoria com a inovação produzida com a iniciativa.

  • O projeto deve: ter, pelo menos, 6 (seis) meses de implantação no contexto do serviço público estadual e municipal, dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, do Tribunal de Contas e do Ministério Público do Espírito Santo; apresentar resultados que sejam decorrentes de práticas inovadoras de gestão e verificáveis por meio de evidências; ser desenvolvido por uma equipe de trabalho, composta de, no mínimo, 2 (dois) e, no máximo, 8 (oito) servidores públicos envolvidos com o trabalho. Vale destacar, ainda, que os trabalhos premiados em qualquer categoria do ciclo anterior não podem se candidatar ao ciclo atual do Prêmio Inoves. Os projetos que atendem a essas condições são considerados “elegíveis”.